O conceito de data warehouse não é novo, mas continua sendo um componente essencial nas estratégias de dados de organizações modernas. Com o crescimento exponencial dos dados, as empresas buscam soluções eficientes para armazenamento, análise e acesso à informação.

Neste artigo, vamos desvendar o que é um data warehouse, por que é crucial para a análise de grandes volumes de dados, e como ele se diferencia de sistemas de bancos de dados tradicionais. Também exploraremos a arquitetura, os principais processos envolvidos e melhores práticas na implementação de um data warehouse eficaz.

 

O que é um Data Warehouse?

Um data warehouse é um sistema utilizado para o armazenamento e análise de dados que são considerados vitais para as operações de uma organização. Diferentemente dos bancos de dados operacionais que são projetados para processar transações, os data warehouses são projetados para permitir análises avançadas em cima de grandes conjuntos de dados.

Imagine que um data warehouse é uma grande biblioteca onde os livros são substituídos por dados. Assim como uma biblioteca organiza livros em seções para facilitar a busca, um data warehouse organiza dados em formatos que facilitam o acesso e a análise por parte dos analistas de dados.

Em vez de procurar por cada página de informação, os analistas podem consultar resumos organizados ou coleções de dados relevantes para suas pesquisas.

 

Benefícios de um Data Warehouse

Os data warehouses permitem que as empresas acumulem dados de múltiplas fontes, garantindo que essas informações estejam prontamente disponíveis para análise. Isso ajuda as organizações a tomar decisões informadas baseadas em dados históricos acumulados de diversas áreas da empresa.

Abaixo, alguns dos principais benefícios trazidos pela estruturação de um DW:

  • Consolidação de Dados: Reúne dados de várias fontes em um único local.
  • Qualidade e Integridade dos Dados: Assegura que os dados sejam limpos e gerenciados adequadamente.
  • Suporte à Decisão: Fornece uma base sólida para análises e relatórios complexos.
  • Desempenho e Velocidade: Otimizado para consultas rápidas e relatórios, ao invés de transações.

 

Arquitetura de um Data Warehouse

A arquitetura de um data warehouse pode variar de acordo com as necessidades específicas da organização, mas geralmente inclui os seguintes componentes:

 
Data warehouse - Arquitetura de Banco de Dados

 

  • Fontes de Dados: Podem incluir bancos de dados transacionais, arquivos, documentos e outras fontes de dados externas.
  • Staging Area: Área onde os dados são coletados, combinados e consolidados antes de serem carregados no data warehouse.
  • Data Warehouse Database: O coração do sistema, onde os dados são armazenados de forma organizada.
  • Data Marts: Subconjuntos de dados criados para departamentos específicos.
  • Soluções de Visualização de Dados: Ferramentas que permitem a criação de dashboards, relatórios e análises.

Modelo de Dados

O modelo de dados em um data warehouse é tipicamente organizado em esquemas dimensionais ou esquemas em estrela, onde um grande tabela central, chamada de tabela de fatos, é cercada por tabelas menores conhecidas como dimensões.

Tabela de Fatos

Contém as medidas quantitativas das transações ou eventos. Pense nela como o centro da teia, onde os dados reais de performance são armazenados.

Tabelas de Dimensão

Estas são as tabelas que contêm descrições e atributos. Elas são ligadas à tabela de fatos e ajudam a contextualizar os dados. Por exemplo, em um data warehouse que analisa vendas, uma tabela de dimensão pode detalhar informações sobre os produtos, enquanto outra pode armazenar dados sobre as lojas.

 

ETL: Extração, Transformação e Carregamento

ETL é o processo através do qual os dados são extraídos de várias fontes, transformados para se adequarem às necessidades do data warehouse (limpeza, agregação, etc.) e, finalmente, carregados no data warehouse.

Etapas do ETL

  1. Extração: Dados são coletados de fontes internas e externas.
  2. Transformação: Dados são limpos, mapeados e transformados.
  3. Carregamento: Dados são carregados no data warehouse, prontos para análise.

 

Qual a diferença entre OLAP e OLTP?

A compreensão das diferenças entre OLAP (Online Analytical Processing) e OLTP (Online Transaction Processing) é fundamental para entender como os data warehouses funcionam e por que são configurados de maneira distinta dos bancos de dados transacionais.

OLTP, banco transacional, é otimizado para transações rápidas e eficazes, enquanto OLAP, banco data warehouse, é estruturado para análise complexa e consultas de grandes volumes de dados. Essencialmente, OLTP lida com a escrita eficiente de dados, e OLAP facilita a leitura eficiente de dados.

OLTP (Online Transaction Processing)

  • Finalidade: OLTP é projetado para gerenciar transações rápidas e eficientes. Seu foco está na velocidade da inserção, atualização e consulta de dados curtos que são tipicamente resultantes de transações comerciais.
  • Estrutura: Utiliza um esquema de banco de dados normalizado para reduzir a redundância de dados e garantir a integridade durante as transações rápidas.
  • Exemplos de Uso: Sistemas de ponto de venda, sistemas bancários, sistemas de reserva.

OLAP (Online Analytical Processing)

  • Finalidade: OLAP é usado para análise e consulta de grandes volumes de dados. Ele permite uma visualização complexa dos dados, suportando decisões estratégicas baseadas em agregações e análises históricas extensas.
  • Estrutura: Utiliza esquemas desnormalizados, como o esquema em estrela ou em floco de neve, que otimizam a velocidade de leitura dos dados para análises e relatórios.
  • Exemplos de Uso: Data warehouses para análises de negócios, relatórios de desempenho empresarial, gestão de informações estratégicas.

 

Qual a diferença entre Data Warehouse e Data Lake?

Tanto o Data Lake como o Data Warehouse são usados para armazenar grandes quantidades de dados, mas são otimizados para diferentes tipos de usos e tipos de dados.

O Data Warehouse é ideal para organizações que precisam de relatórios detalhados e análises baseadas em dados que não mudam frequentemente. Por outro lado, o Data Lake é adequado para empresas que precisam de flexibilidade para explorar grandes volumes de dados variados e realizar análises mais profundas, como machine learning e processamento de dados em tempo real.

Essa diferenciação é essencial para escolher a arquitetura de dados que melhor se adapta às necessidades e objetivos estratégicos de uma empresa, garantindo que os dados possam ser explorados de forma eficaz e inovadora.

Tabela Comparativa: Data Warehouse vs Data Lake:

 

Característica Data Warehouse Data Lake
Tipo de Dados Estruturados Não estruturados, semiestruturados, estruturados
Processamento de Dados ETL (Extract, Transform, Load) ELT (Extract, Load, Transform)
Uso Análises complexas e geração de relatórios Análises exploratórias e machine learning
Flexibilidade Menor, devido à necessidade de esquematização prévia Maior, pode armazenar qualquer tipo de dado
Usuários Usuários de negócios, analistas de dados Cientistas de dados, engenheiros de dados
Ferramentas de Análise Ferramentas de BI, SQL Big Data e ferramentas de processamento, Hadoop, Spark
Escalabilidade Escalável, mas pode ser caro devido à estrutura rígida Altamente escalável e costuma ser mais econômico

 

Qual o Melhor Banco de Dados para Data Warehouse?

Escolher o banco de dados certo para um data warehouse depende de vários fatores, incluindo o volume de dados, a natureza das consultas executadas e o ambiente tecnológico existente da organização, que também envolve custos.

Além disso, ao planejar a implementação de um Data Warehouse é importante definir se sua estrutura será local (On-Premises) ou em Nuvem (Cloud). Abaixo, discutimos algumas das opções mais populares e suas características principais.

Microsoft SQL Server

  • Características: Tradicionalmente usado em ambientes empresariais, o SQL Server oferece uma solução robusta para data warehousing com muitas ferramentas para integração de dados, análise e relatórios.
  • Vantagens: Integração nativa com outras ferramentas Microsoft, como Power BI e Excel, e uma grande variedade de opções de personalização e otimização.

Amazon Redshift

  • Características: Redshift é um serviço de data warehousing em nuvem, parte da AWS, que oferece rápida execução de queries sobre grandes volumes de dados.
  • Vantagens: Alta escalabilidade, integração fácil com outras ferramentas AWS e suporte robusto para grandes cargas de trabalho de análise de dados.

Snowflake

  • Características: Snowflake é um serviço de data warehousing baseado em nuvem que suporta tanto cargas de trabalho de dados estruturados quanto semi-estruturados.
  • Vantagens: Permite uma escalabilidade computacional e de armazenamento separada, o que o torna altamente eficiente em termos de custo e desempenho para empresas de diferentes tamanhos.

Google BigQuery

  • Características: BigQuery é uma plataforma de data warehouse que oferece análises de dados rápidas por meio do armazenamento e da análise de grandes quantidades de dados em menos tempo.
  • Vantagens: Execução rápida de consultas e capacidade de lidar com petabytes de dados, além de uma forte integração com ferramentas de análise e visualização.

Cada uma dessas plataformas tem seus pontos fortes e pode ser a melhor escolha dependendo das necessidades específicas de análise, volume de dados e infraestrutura de TI da empresa.

 

Conclusão

Data warehouses são mais do que simples repositórios de dados; são recursos estratégicos que permitem que as organizações maximizem o valor de suas informações. Com a implementação cuidadosa e o uso de práticas recomendadas, os data warehouses podem fornecer insights que levam a melhores decisões estratégicas.

💡
Gostou do artigo? Então deixa um comentário e compartilha nas redes sociais. Quer trocar uma ideia pelo LinkeIN? Me adiciona lá!

Categorized in:

Big Data,

Last Update: maio 21, 2024