Gartner Hype Cycle

Explicando o Gartner Hype Cycle

O Gartner Hype Cycle é uma metodologia criada para explicar os ciclos de crescimento de tecnologias emergentes. Como toda metodologia, não é uma panaceia para resolver todos os problemas. Entretanto, ajuda as empresas a entenderem o ciclo de hype de uma inovação.

O Gartner é uma empresa de pesquisa e assessoria empresarial, criada no final da década de 1970 por Gideon Gartner. Ela tem entre seu público-alvo os altos executivos das maiores organizações do mundo e seu foco é informá-los para que possam tomar melhores decisões.

Outra metodologia bastante popularizada pela empresa é seu quadrante mágico, que posiciona soluções de tecnologia, de acordo com suas forças, em quatro categorias: líderes, desafiadores, visionários e concorrentes de nicho.

Neste artigo, tentarei explicar como você pode fortalecer sua capacidade de interpretar ciclos de inovação a partir da metodologia do Gartner Hype Cycle.

 
Gartner Hype Cycle

 
Conforme imagem acima, é possível visualizar que um ponto importante a ser compreendido é a distribuição de uma tecnologia dentro de dois parâmetros: a expectativa e o tempo.

 

Como funcionam os Hype Cycles?

Cada ciclo de campanha publicitária, ou buzz gerado pela mídia, se detalha nas cinco fases principais do ciclo de vida de uma tecnologia.

Entenda cada uma delas:

 

1. Gatilho da inovação

É onde tudo começa, a partir do desenvolvimento de uma inovação tecnológica, ou melhoria incremental.

Aqui, as primeiras histórias de prova de conceito e o interesse da mídia provocam publicidade significativa. Durante essa fase, muitas vezes ainda não existem produtos utilizáveis ​​e a viabilidade comercial ainda não é comprovada.

 

2. Pico das expectativas infladas

A publicidade inicial produz várias histórias de sucesso – geralmente acompanhadas por dezenas de falhas. Todo esse barulho cria altas expectativas que vão além da capacidade de entrega dos primeiros participantes do mercado.

Além disso, a promessa inicial é muito maior do que a realidade dos produtos disponíveis. Aqui, ocorre uma “corrida do ouro” e a oferta supera a demanda, que é formada apenas por early adopters.

O mercado ainda é composto por apenas 5% de todo o seu potencial.

 

3. Abismo da desilusão

Aqui muitas empresas e consumidores quebram a cara e o interesse inicial diminui a medida que as experiências e implementações falham. Os investimentos continuam apenas se os provedores sobreviventes melhorarem seus produtos para a satisfação dos primeiros usuários.

Apesar desta fase causar a quebra de muitas empresas que não conseguem melhorar seus produtos, ela é importante para separar as empresas que estão realmente comprometidas com seus usuários das que não estão.

 

4. Inclinação da iluminação

Com o surgimento de mais casos de uso de uma tecnologia, os benefícios e as aplicações práticas começam a se cristalizar e se tornar mais amplamente compreendidos.

Durante esse período, surgem boas práticas e metodologias, aparecem os produtos de segunda e terceira geração e mais empresas financiam MVPs. As empresas conservadoras continuam cautelosas.

 

5. Platô da produtividade

Nesta etapa, a adoção mainstream começa a decolar e os critérios para avaliar um bom fornecedor tecnológico são mais claramente definidos.

Além disso, a ampla aplicabilidade e relevância do mercado da tecnologia estão claramente compensando. Geralmente, uma tecnologia entra no platô quando 20-30% do mercado é atingido.

É nessa fase que as gigantes da tecnologia e as empresas conservadoras entram com força total, fazendo com que o padrão de qualidade e o comprometimento com usuários aumente significativamente, uma vez que possuem maior capacidade de investimento.

 
Gartner Hype Cycle

 

Como você usa o Gartner Hype Cycle?

Um dos objetivos do Gartner, com esta representação visual, é ajudar seus clientes a se informarem melhor sobre a promessa de uma determinada tecnologia emergente no contexto de seus setores e de acordo com seus apetites individuais por riscos.

Você deve fazer uma mudança precoce? Se você deseja combinar seus apetites por riscos com a compreensão de que investimentos arriscados nem sempre valem a pena, poderá colher os frutos da adoção antecipada.

Uma abordagem moderada é apropriada? Os executivos mais moderados entendem o argumento de um investimento inicial, mas também insistem em uma sólida análise de custo/benefício quando novas maneiras de fazer as coisas ainda não estão totalmente comprovadas.

Você deve esperar por mais maturação? Se houver muitas perguntas não respondidas em torno da viabilidade comercial de uma tecnologia emergente, talvez seja melhor esperar até que outras empresas possam fornecer um valor tangível.

Estas e muitas outras questões podem ser analisadas a partir do ferramental fornecido pelo Gartner.

Gostou do artigo? Quer receber uma atualização por e-mail sempre que sair um novo post neste blog? Então assina nossa newsletter na barra lateral e não esquece de deixar um comentário!

Avatar

About the Author: Pedro César Tebaldi Gomes

Atua há 10 anos no mercado B2B de tecnologia da informação como gerente de marketing, tendo escrito mais de 500 artigos sobre tecnologia durante esse período. Estuda ciência de dados, machine learning e estatística para atingir melhores resultados de negócios.

Deixe uma resposta

Explicando o Gartner Hype Cycle

tempo de leitura: 5 min